sexta-feira, 10 de agosto de 2012

“FILHO É PARA QUEM TEM DISPOSIÇÃO”


Filho é pra quem realmente quer!!!
Eu, ainda não sou mãe, mas posso...
Apesar de ter alguns problemas que podem se resolver,
Sou biologicamente saudável...
Mas, não posso no momento, porque desconheço o poço
Sem fundo das minhas vontades,
Porque não decido isso sozinha,
Porque às vezes sou meio dona da verdade e
Porque não acredito que um filho há de me resgatar
Daquilo que não entendo ou aceito em mim.
De certa forma, quando seu companheiro
Tem um filho pequeno,
Você passa a ser um pouco “mãe” também,
Afinal, você ajuda com a comida, brinca, dá banho,
Dá carinho e amor, atenção, passa a aflorar ainda mais
O nosso lado maternal!!!
Acredito que a convivência com uma criança
É um exercício que nos eleva e nos torna melhores...
Não há garantias de amor eterno entre um casal e
O olhar de um filho não é um vestido de seda azul
Ou um terno com corte ideal.
Gerar um fruto com o único intuito de ser perfumada
Por ele no futuro, é praticamente assinar uma sentença de sal.
Filhos não são pílulas contra a monotonia,
Pílulas da salvação de uma vida vazia e sem sentido,
Pílula “trago seu marido de volta em 9 meses”.
ISSO NÃO EXISTE!!!
Filhos tem que vir ao mundo porque ambos querem,
Porque ambos se amam e querem ter um pedaço de si juntos!!!
Penso que antes de cogitar a hipótese de engravidar,
Toda mulher deveria se perguntar:
Eu sou capaz de aceitar que apesar de dar a luz a um ser
Ele só será um pedaço de mim e,
Portanto não deverá ser igual a mim?
Eu sou capaz de me fazer feliz sem que alguém esteja ao meu lado?
Eu sou capaz de abrir mão de determinadas coisas
Em minha vida sem depois cobrar?
Eu sou capaz de dizer “não”?
Eu quero, mesmo, ter um filho,
Ou simplesmente aprendi que é para isso que nascemos:
Para constituir uma família?
Muitas das pessoas que conheço estão neurotizadas
Por conta de suas relações com as mães.
Em geral, são mães carentes que exigem afeto e
Demonstração de amor integral para se sentirem bem e,
Quando não recebem, martirizam os filhos com chantagens,
Críticas e cobranças.
As mães podem ser um céu de brigadeiro ou um inferno de sal.
Elas podem adoçar a vida dos filhos
Ou transformar essas vidas numa batalha diária cheia de
Lágrimas, culpas e opressões.
Eu, por exemplo,
Não consigo ser um céu de brigadeiro nem para mim mesma,
Mas acredito que para uma pessoinha que mesmo me
Tirando o juízo madrugadas adentro,
EU CONSIGO SER ESSE CÉU DE BRIGADEIRO...
Digamos que com uma “pitada” de “inferno de sal”...
O que é normal e natural!!!
E honestamente, dar a luz a um bebê é fácil,
Difícil é ser mãe da própria vida e iluminar as próprias escuridões.
Aqui começa a minha reflexão.
Acho necessária a capacidade de enxergar e
Se questionar se realmente quer ter filhos, quais as suas motivações
Para se ter um filho, e admitir (quando é o caso) que às vezes não quer.
Nem toda mulher nasceu para ser mãe ou se enxerga como mãe,
E isso não é crime.
Tenho medo de quem não respeita o diferente,
De quem acha que todos precisam seguir um roteirinho de vida,
E quem não se enquadra, ou tem outros sonhos, outras aspirações,
É algum tipo de marginal.
Ao realizar a maternidade,
É preciso enxergar além do próprio desejo e egoísmo
E ver que esse “filho” não é “seu”, mas do mundo.
Talvez não nos primeiros anos,
Onde mãe e filho vivem uma relação simbiótica,
Mas com o crescimento, e especialmente na adolescência,
Este filho vai querer se diferenciar dos pais,
Pelo menos isso é o esperado,
É o que acontece em relações saudáveis.
Já vi mães projetarem nos filhos toda a sua carga de afeto,
Esperarem que o filho assuma um papel de companheiro eterno,
Ou que realizem seus sonhos frustrados de carreira
(é só assistir “Pequenas Misses”, aliás, que medo deste programa!),
Mas também vi mães que ajudaram seus filhos a se desenvolver,
A crescer e aprender a alçar voo,
Que respeitam as escolhas dos filhos
(desde o parceiro amoroso até a escolha profissional).
Eu quero ser mãe, aliás, quero contar aqui essa vontade.
E apesar de viver “altos e baixos” próprios de quem
Enfrenta a infertilidade, gosto da minha vida do jeito que é,
Sem filhos no momento, com minhas escolhas profissionais e pessoais,
Meus dias bons e outros nem tão bons assim...
Mas NÃO DESISTO dessa vontade que me consome!!!
Quase todos os dias acordo com vontade de ser mãe!
Um dia acordei com vontade de ser mãe.
Lavei o rosto, penteei meus longos cabelos,
Vesti uma roupa confortável e fui tomar meu café da manhã,
Diga-se de passagem, repleto de tudo que eu mais gosto.
Fui para o chuveiro.
Após um banho longo, e restaurador, me aprontei para o trabalho.
O dia transcorreu como de costume,
Burocrático e um tanto enfadonho,
Mas todas as obrigações foram cumpridas com eficiência. 
Á noite após preparar um jantar apetitoso,
Lavei a louça e tomei um banho demorado e morno.
Escovei meus cabelos, passei o perfume que ele gosta. 
Olhei-me no espelho e gostei do que vi.
Ele está a minha espera.
Não tomo anticoncepcional como de costume,
Deitei-me e nos amamos como se fosse á última noite de nossas vidas.
Senti-me radiante, amada.
Transmiti e recebi carinho, afeto, prazer, amor.
Acarinhamo-nos e fizemos planos para nossas vidas.
Sim sou uma mulher completa.
Alguns meses se passaram, mas tudo continua igual.
Levanto-me e pergunto a Deus:
Porque não enche o meu ventre com um filho???
Olho-me no espelho e dou profundo suspiro tentando
Reconhecer a imagem que se apresenta em minha frente.
“Hum, será que vou ovular hoje???”
“Preciso ir á médica para fazer mais exames hormonais???”
“Será que devo ligar para aquela médica maravilhosa
Que queria me dar indutores para meu sonho realizar???
Não sei se dá mais tempo, meus pensamentos
Consumiram-me e o tempo voou...
Tantas coisas pendentes para resolver.
Enquanto minha mente transita pela obsessão da maternidade,
O mundo não para, muda, a vida continua e
As pessoas cada vez mais se mostram cansadas e
Decepcionadas com todas as mudanças que
Essa louca obsessão vem causando.
E pra você, tudo continua igual???
Se olhe no espelho por alguns minutos e
Veja se encontra refletida a imagem que espera encontrar.
Filhos são bênçãos de DEUS...
Portanto, quem os tem aproveite e agradeça...
Quem não os tem “ainda”, lembre-se:

"Filhos são frutos do AMOR."

JAMAIS PERCA A ESPERANÇA!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário