terça-feira, 8 de novembro de 2011

Saudade!!!

Saudade é aquilo que está fora de alcance...
Pelo menos em um determinado momento!
Saudade é o que está:
Longe do olhar, perto do pensamento e mora dentro do coração!!!
A saudade é a dor do afastamento.
É a dor de não ter,
É a dor de não ver.
É uma imagem no pensamento.
Saudade é uma palavra escrita num papel onde a borracha apagou.
É um cantinho reservado dentro coração.
É um caminho percorrido há muito tempo.
Saudade é o que se foi, mas não partiu.
É o que os olhos não podem ver.
E uma estrada longa que o coração percorre todos os dias.
Saudade é o dia que não terminou.
É o tempo que volta.
É o tempo que não passou.
É um sonho desejado.
É uma partida.
É uma vírgula.
Para muitos, saudade é quase um adeus.
Saudade é levar dentro do coração
a presença de um ausente querido...
é sentir a emoção
de um amor perdido...
é ter a sensação
daquele beijo sentido...
saudade, é simplesmente,
sentir como permanente,
aquele alguém ausente,
cuja presença se pressente,
é aquele passado,
sempre lembrado,
que queremos de volta
no momento presente...
Esperamos que se apresente,
voltando em caráter permanente...
É um doce sentimento,
lembrado sem lamento,
de um momento de felicidade,
a ser lembrado apenas... com muita saudade...
Saudade só sabemos quando sentimos,
      até a despedida com um sorriso causa
      SAUDADE!!!
      Saudade é algo que não se define,
      tentamos até compreender
mas não sabemos conter.
      Sentimos…
      Sentimos saudades de alguém
      que por um algum motivo foi embora
      Saiu de  nosso campo de visão
      e faz parte de algum lugar
      indefinido, impreciso
      mas que faz imensamente sentido
      dentro de nossa alma e coração.
      Saudade de uma música, de um tempo..
      de uma nação.
      Mas de todas as saudades a que marca,
      que perpetua em nossas almas o gosto
      gostoso e suave da esperança...
      É a saudade daquilo que
      num intervalo de tempo esteve aqui, ali ou acolá...
      Nunca se acaba.
      É um sentimento puro, verdadeiro
      incandescente…
      Nasce nas linhas de uma poesia
      que alimenta o poeta em suas fantasias...
      É a saudade de um grande e
      eterno amor!!!

“A casa da saudade chama-se MEMÓRIA: é uma cabana pequenina a um canto do coração.”
 (Frase de: Henrique Maximiliano Coelho Neto - Romancista e contista brasileiro - 1864/ 1934)

Nenhum comentário:

Postar um comentário