quinta-feira, 23 de junho de 2011

O Amor “três em um”

“Para amarmos alguém não é preciso encontrar a pessoa perfeita, mas reconhecermos perfeitamente as suas imperfeições”. Comecei a “viajar” e lembrei dos conceitos gregos de amor. No português existe apenas uma palavra para expressar diversas facetas de amor, daí a origem de tantas confusões envolvendo a palavra amor, levando à descrença de sua existência e sua perda de autoridade. No conceito grego existem três tipos de amor: Eros, Filéo e Ágape. O AMOR EROS é o amor erótico, que envolve atração física, a “paixão” entre casais caracterizada pelo toque, pelas carícias, pela sensação de prazer, porém, fazer sexo não é o mesmo que "fazer amor". O AMOR FILÉO diz respeito ao amor entre amigos, familiares, pais e filhos, enfim, é o amor que se desenvolve com o tempo. O AMOR ÁGAPE denota o amor de Deus pela criação. É o amor que perdoa, que não arde em ciúme, que é paciente e benigno. O Eros sozinho é o amor que mata, é o amor que sozinho é paixão, nem sempre alegrias, pois lembremos que paixão tem por significado sofrimento. O Eros é fundamental, mas sozinho é egoísta e acaba morrendo muito rápido, é como se fosse “amor de novela” que dura apenas seis ou oito meses, tem tempo de validade, de duração pré-determinada. Eros sozinho não enxerga defeitos quando ama e quando acaba não vê qualidades. Poderíamos dizer que o Eros é um amor míope? Eros é alicerce para as uniões ou ainda “argamassa”, mas sozinho não se basta, acaba morrendo. Uniões entre casais podem iniciar com Eros, mas para as “paredes” subirem e chegarem ao “telhado” vão precisar do Filéo (amizade, companheirismo, parceria, sinceridade, alegria, diálogo) e vão precisar aprender do Ágape (o perdão, o voto de confiança gratuita, paciência, ânimo, não-julgamento prévio). O amor formado pelos “três amores” reconhece perfeitamente as imperfeições e permanece. O Amor “três em um” é aquele que permanece ainda que, mesmo que e apesar de sermos imperfeitos. Ele se redimensiona, se reinventa diariamente para persistir.

Um comentário:

  1. Esse é fenomenal.
    Tu sabes interpretar uma simples frase.
    Encantadora.

    Rodrigo Mansur

    ResponderExcluir